As outras fases do SCRUM

O SCRUM é um framework ágil para gerenciamento de projetos baseado em times pequenos e auto-organizados, forte visibilidade e rápida adaptação. Na série de posts Metodologia Ágil, Framework Scrum – Parte I, II, III e IV comentamos as atividades realizadas no Game além das responsabilidades de cada papel, mas existem outras duas fases fundamentais para o bom sucesso da adoção desse framework.

shutterstock_155399078

1) Pré-game: momento que o Product Owner define a Visão do Produto colhendo informações junto aos clientes, usuários finais, stakeholders e dentre outras pessoas. Essa visão deve ser clara gerando uma atração emocional entre as pessoas e o produto.

Para elaboração dessa visão, existem várias técnicas que podem ser trabalhadas, como por exemplo Project Business Canvas, Project Scope (Project Data Sheet), Project Plan (Release e Sprint Plan), Product Box (Elevator Statement e Product Vision Box) e dentre outras.

A partir dessas informações, o Product Owner cria uma lista inicial (Product Backlog) de necessidades que precisam ser produzidas para que a Visão do produto seja atingida. Portanto, o Product Backlog deve representar esta visão no formato de uma lista com itens priorizados e ordenados de acordo com o valor que representam para o cliente, existem várias técnicas que podem ser trabalhadas, como por exemplo Project Business Canvas, Project Scope (Project Data Sheet), Project Plan (Release e Sprint Plan), Product Box (Elevator Statement e Product Vision Box) e dentre outras.

Vale a pena comentar que o Product Backlog deve ser único e que deve existir por todo o ciclo de vida do projeto (e não somente na Sprint), portanto, ele deve ser regularmente atualizado pelo Product Owner para refletir as mudanças e necessidades do cliente, estratégicas ou tecnológicas.

2) Pós-game: Todos os projetos tem início, meio e fim, mas muitas empresas falham em não realizar o encerramento oficial. Assim como as cerimônias de Sprint Retrospective, o encerramento do projeto (Project Retrospective) é fundamental para analisar o progresso e revisar as lições aprendidas para incorporá-las aos trabalhos que serão executados no próximo projeto, além de tornar ‘público’ os resultados para outros (e futuros) projetos SCRUM na empresa. É também nessa etapa que pode ser feito a integração, os testes finais e a documentação.

Agilidade é a habilidade de criar e responder a mudanças para gerar lucro ao cliente. O SCRUM é uma das técnicas ágeis que pode ser implementada nas empresas/projetos e para se ter sucesso na sua aplicação é fundamental seguir todas as cerimônias, ‘artefatos’ e papéis, bem como todas as fases citadas nesse post.

Por CAROLINA ANGELOTTI NOVAES VICENTE

Postado em: 27 de novembro de 2014

Confira outros artigos do nosso blog

[Webinar] Profile de aplicações Java com Oracle Mission Control e Flight Recorder

24 de julho de 2017

Danival Calegari

Criando Mocks de serviços REST com SoapUI

27 de junho de 2017

Monise Costa

Three laws that enable agile software development

09 de março de 2017

Celso Gonçalves Junior

Medindo performance de uma API REST

21 de fevereiro de 2017

Monise Costa

Deixe seu comentário