Autoliderança: do conceito à prática

Navegando pela web na busca pelo conceito de ‘autoliderança’, uma das primeiras páginas encontradas foi da Wikipedia (não podia faltar!). O mais interessante foi o que a enciclopédia livre retornou como primeiro resultado para ‘autoliderança’: a breve biografia e obra de Stephen Covey [1], criador da obra Os Sete Hábitos das Pessoas Altamente Eficazes, de 1989. Conforme citado na Wikipedia, Covey instruiu pessoas a como adquirirem plena eficácia na vida, especialmente no contexto da vida profissional e da administração. Sua obra foi abrangente, contemplando questões como família, integridade, caráter e a importância de se deixar um legado, algo que, todo profissional deseja construir ao longo de sua carreira e vida.

A busca seguiu. Dessa vez o foco foi no Google Acadêmico, fonte de muitas pesquisas curiosas! Mas apenas um resumo de um único artigo, reuniu as melhores palavras e foi completo o suficiente. Ana Lúcia Kazan, em seu artigo Explorando o conceito de auto liderança e sua aplicabilidade cultural-dependente: uma análise comparativa entre Brasil e Estados Unidos [2], colocou o conceito da seguinte maneira:

“Autoliderança é um processo através do qual as pessoas influenciam a si próprias de maneira a alcançar auto-direção e auto-motivação necessárias para se comportar e executar o que precisa de maneira efetiva e eficiente. Autoliderança utiliza técnicas de controle de pensamento e comportamento, auto-recompensa e auto-regulação, que proporcionam a quem a pratica um desempenho mais confiante, mais focado, mais criativo, e com melhores resultados de sucesso em eficiência pessoal e profissional, de grande interesse particularmente para empresas e instituições. (…) Numa época em que trabalhadores cada vez mais veem seus trabalhos como uma maneira de auto-realização e não apenas como um ganha-pão, e esperam por isso ter mais controle e influência sobre seu desempenho e crescimento profissional, a autoliderança vem proporcionar o caminho para que essa autonomia desejada se viabilize com responsabilidade, foco, e direção.”

Autolideranca_3_MATERARefletindo o sentido das palavras citadas por Ana Lúcia, é possível entender o quão complexo é o processo da autoliderança. Imaginá-la apenas como um ato de autonomia e liberdade no ambiente de trabalho (já que a ideia é ser seu próprio líder), seria uma redução injusta de um conceito bastante amplo. Afinal, o que se prega é que o profissional não só deve acreditar em seu potencial e gerir-se de modo eficaz, mas também que partirá dele a maior parcela do esforço para sua evolução (na carreira ou crescimento pessoal), seja ao desenvolver sua motivação no dia a dia para o alcance de seus objetivos, na criatividade para a resolução dos problemas, no desenvolvimento de novos conhecimentos ou até mesmo na auto-recompensa, onde se aprende a reconhecer o esforço investido e o resultado obtido.

Trazendo o conceito para a realidade:

Na prática, a autoliderança ou autogestão não implica na inexistência dos líderes ou gestores, pelo contrário: elesAutolideranca_2_MATERA estarão presentes fortalecendo o desenvolvimento dos profissionais, para que possam superar, através de suas próprias forças e fraquezas, os desafios impostos em sua rotina, responsabilizando-os e ao mesmo tempo desenvolvendo-os. Uma espécie de “dar asas” porém voando junto e, vez ou outra, sendo uma rede de proteção.

Algumas questões práticas e simples para uma autoliderança de sucesso, podem ser entendidas através de breves vídeos (“pílulas de conhecimento”)  muito encontrados em blogs de carreira ou páginas de revistas conceituadas de gestão de pessoas.

Um exemplo de vídeo rápido sobre auto-motivação, que apresenta o ponto de vista do executivo Rubens Pimentel a respeito de como lidar com seus potenciais e deficiências, é este:

 

Ou então, outro ponto específico de como ser um bom autolíder, mais especificamente como melhorar seu planejamento diário e organização de tarefas, pode ser assistido nesse outro mini-vídeo:

O mais importante será manter o foco em seu planejamento, seja ele de curto, médio ou longo prazo (este é o grande desafio). É importante lembrar que, acima de tudo, sua auto-gestão deverá fazer sentido a você em primeiro lugar!

 

Links externos:

[1] Sobre a vida e obra de Stephen Covey: http://pt.wikipedia.org/wiki/Stephen_Covey

[2] Resumo de Artigo. Autora: Ana Lúcia Kazan. Título: Explorando o conceito de auto liderança e sua aplicabilidade cultural-dependente: uma análise comparativa entre Brasil e Estados Unidos.

Link de acesso: http://www.bv.fapesp.br/pt/bolsas/117579/explorando-o-conceito-de-auto-lideranca-e-sua-aplicabilidade-cultural-dependente-uma-analise-compara/

Vídeos relacionados a gestão de carreira da Revista Exame (vocêS/A e vocêRH):

Os segredos da automotivação para o trabalho

Como ser mais eficaz na administração das tarefas do dia?

Por NATÁLIA CARDOSO CEARÁ

Postado em: 04 de fevereiro de 2015

Confira outros artigos do nosso blog

Tudo azul, tudo bem, tudo zen: conheça nosso espaço de descompressão

23 de agosto de 2018

Fernando Porto

Atração de talentos: recrutamento da Matera é reconhecido pelo Linkedin

17 de julho de 2018

Fernando Porto

Dia de Folia: um exemplo de integração entre trabalho e família

11 de julho de 2018

Fernando Porto

Inclusão e deficientes visuais: vamos falar sobre isso?

18 de maio de 2018

Evandro Chequi

Deixe seu comentário