Tags:

Conceito de “Ready” and “Done”

Ready

readyNuma definição de ready, o product owner quanto provedor de informação, deve receber dos membros do time o aceite sobre os requisitos.

É o time quem define quando uma funcionalidade está especificada o suficiente para compor uma Sprint.

Um requisito/user story está “Ready” quando:

  • Escrito com clareza e foi entendido por todos da equipe
  • Possui granularidade suficiente para ser desenvolvido em um timebox.
  • Testabilidade comprovada através de critérios de aceite.

O nível de detalhamento e a clareza de uma user story/requisito é atingido quando a equipe diz: Ah sim, Nós entendemos!

Requisito “Ready” produz um funcionalidades “Done”.

Done

Segundo o conceito de done, uma funcionalidade só está completa quando submetida a critérios que asseguram a sua qualidade: done

  • Desenvolvimento da funcionalidade
  • Testes unitário
  • Testes de integração
  • Verificar se existem erros na build
  • Avaliar o impacto de novas funcionalidades.

Esse checklist de atividades é criado a partir de uma concessão entre Product Owner e o time, e não pode ser alterado durante o andamento da Sprint.  Quando identificado a necessidade de uma nova etapa no processo, a nova tarefa deve ser incluída numa nova Sprint.

O conceito de pronto é diferente em cada projeto e só é atingido quando o que foi desenvolvido de fato agrega algum valor para o cliente.

Referencias

http://www.adaptworks.com.br/blog/2012/12/19/definition-of-ready-qualidade-na-entrada-das-sprints/

http://www.scrum.org/Resources/Scrum-Glossary/Definition-of-Done

http://www.scrum-breakfast.com/2012/11/sample-definition-of-done.html

http://www.romanpichler.com/blog/product-backlog/the-definition-of-ready/

http://www.scrumalliance.org/articles/105-what-is-definition-of-done-dod

http://blog.xebia.com/2009/06/19/the-definition-of-ready/

http://www.infoq.com/br/news/2010/02/quando-esta-pronto

Figura

http://www.slideshare.net/fdalonso/treinamento-scrum-v10

Por CAMILA CRISTINA ROCHA

Postado em: 10 de junho de 2013

Confira outros artigos do nosso blog

REST não é JSON

21 de agosto de 2017

Bruno Sofiato

[Webinar] Profile de aplicações Java com Oracle Mission Control e Flight Recorder

24 de julho de 2017

Danival Calegari

Criando Mocks de serviços REST com SoapUI

27 de junho de 2017

Monise Costa

JavaScript 6: diferença entre var, let e const

09 de maio de 2017

Otávio Felipe do Prado

Deixe seu comentário