JMeter – Determinando os Limites

Aplicar grandes mudanças a sistemas ou lançar um novo sistema  gera ansiedade na maioria dos envolvidos. Durante a fase de desenvolvimento são utilizados testes para garantir que o software funcione como esperado. Uma pergunta recorrente antes de colocar um sistema em produção é: “Será que o sistema suporta a carga?”. Ficar sem uma resposta definitiva para esta pergunta não é a melhor escolha, e para respondê-la existem ferramentas que podem ser usadas, citamos neste artigo o JMeter.

O JMeter oferece facilidade e agilidade na criação de testes longos. Podemos utilizar a funcionalidade de proxy do jmeter, no qual todo o fluxo de navegação do browser é gravado. Ao final temos como resultado um script de testes completamente funcional que pode ser diretamente usado nos testes ou pode ser usado como base inicial dos testes. A partir do script gerado pode-se remover aquelas partes que não nos interessam, testando assim exatamente os pontos de interesse.

Os scripts de testes do JMeter são largamente parametrizáveis, e desta maneira é possível eleger partes do teste que serão modificadas a cada iteração, evitando assim a realização de testes viciados. Um exemplo é testar um portal de notícias: ao invés de sempre abrir a mesma página, podemos a cada iteração carregar uma notícia diferente.

Outra possibilidade que o JMeter oferece é a execução de testes distribuídos de maneira simples. Pode-se utilizar simultaneamente várias máquinas para executar testes paralelizados, controlando toda a execução a partir de uma máquina principal, onde pode-se gerar diversas análises dos dados gerados, com tabelas e gráficos.

A partir da característica acima descrita, abre-se um novo potencial, é possível distribuir máquinas na nuvem, evitando assim o problema da largura de banda. Um exemplo foi a execução de testes antes do lançamento de um ecommerce: foram utilizadas 11 máquinas em nuvem, gerando uma largura de banda de 1 gbps, e caso fosse necessário maior volume de dados, bastaria adicionar máquinas ao teste.

Os objetivos com o uso do JMeter podem variar, mas todos convergem para o mesmo ponto de atingir os limites do sistema, e assegurar uma resposta segura para nossa pergunta inicial: ”Sim, o sistema é capaz de suportar a carga”.

Principais Caracteristicas:
● Facilidade no uso
● Agilidade na criação de testes
● Maleabilidade para criação de fluxos e análise de dados
● Escalabilidade
● Baixo custo por ser Open-Source, gasta-se apenas com a infraestrutura para execução dos testes

Referências
http://jmeter.apache.org/
http://wiki.apache.org/jmeter/
http://www.methodsandtools.com/tools/tools.php?jmeter

Por LUIZ COUTO

Postado em: 01 de abril de 2013

Confira outros artigos do nosso blog

REST não é JSON

21 de agosto de 2017

Bruno Sofiato

[Webinar] Profile de aplicações Java com Oracle Mission Control e Flight Recorder

24 de julho de 2017

Danival Calegari

Criando Mocks de serviços REST com SoapUI

27 de junho de 2017

Monise Costa

JavaScript 6: diferença entre var, let e const

09 de maio de 2017

Otávio Felipe do Prado

Deixe seu comentário