O que você espera de 2016?

Na transição de final de ano\início de outro ficamos reflexivos com o que passou e já fazemos alguns planos para o ano seguinte.

Temos o hábito de fazer isso para várias áreas de nossa vida: afetiva, saúde, viagens, bens materiais que gostaríamos de adquirir, seja a compra de uma casa, um carro, etc. Mas e o profissional? Será que estamos olhando com carinho para ele?

Muitas vezes ficamos só no “gostaria disso” e “gostaria  daquilo”, mas acaba ficando somente na pretensão, não concretizamos nada e nos acostumamos com isso. E digo que estamos errados em aceitar tranquilamente essa situação.

E aquele curso que faz tempo que você pensa em fazer mas não se planeja? Seja pelo investimento financeiro, demanda de tempo ou mesmo disposição de perder alguns sábados ou noites na semana considerando que teremos que ir para ele cansados após expediente de trabalho.

E aquela certificação que entra ano e sai ano você pensa “Queria fazer certificação X” e acaba caindo no esquecimento? Novamente a mesma história, você até procura informações de sua importância, sites para estudo, porém, para fazer a certificação precisarei demandar tempo para estudar, investimento para pagar a prova ou que seja um curso para fazê-la. Poderei perder alguns finais de semanas para estudar, não será nada fácil, então já penso uma, duas, três vezes antes de fato realizá-la e resumo da história é que acaba ficando de lado.

Às vezes é preciso parar e analisar, onde estou e aonde quero chegar? Será que estou caminhando rumo a meus objetivos? De fato estou me esforçando para alcançar o que quero? O que eu poderia fazer a mais que não tenho feito para conseguir atingir minhas metas? Ou pior, não tenho metas, faço jus a  música de Zeca Pagodinho e “deixo a vida me levar, vida leva eu” e o que vier é lucro. Essa análise exigirá auto-conhecimento.

Gostei muito de um trecho que li em um blog com relação a ” onde estou e aonde quero chegar” :

“O primeiro passo para se traçar uma boa estratégia é olhar para seu próprio trabalho de forma sincera e imparcial e definir qual sua posição em seu mercado de trabalho, qual é o seu negócio, que tipo de trabalho você esta fazendo, qual seu estilo, qual sua estrutura, qual é o seu conhecimento técnico.

Fazer um raio X de você mesmo, pois uma das maiores barreiras para o crescimento profissional é justamente não querer olhar para as próprias deficiências e reconhecer nossos limites.”[1]

Não percebemos mas muitas vezes nos acomodamos com o que já sabemos e muitas vezes com que não sabemos também. Não queremos reconhecer nossos pontos fracos, às vezes achamos que é mais fácil mascará-los. Podemos entrar também na linha de que você conhece muito bem sua função então para que tentar novos desafios? Para sentir-se vivo talvez? Manter-se motivado a conhecer algo novo e dominar aquilo. Para exercitar sua mente também e aprender coisas novas, redescobrir-se. Não estou dizendo que para isso precisa mudar de emprego ou de área mas se não está satisfeito com eles também, por que não? Mas voltando, podemos fazer coisas diferentes em nossas colocações mesmo, com sugestões de novas formas de se fazer algo que já fazemos pensando em aprimorar e fazer sempre melhor meu trabalho. Nada é tão bom que não possa ser melhorado.

O objetivo desse texto é que você reflita sobre sua carreira e trace metas para 2016.

Pare por um instante, veja um filme de sua vida profissional em 2015, se quiser pode listar, em 2 colunas que eu realizei e que gostaria de ter realizado. Em seguida, pense o que de fato está em minhas mãos, depende mais de mim e de minha força de vontade? Vamos listar o que desejo para o agora, eu posso mudar isso. Liste tudo que deseja realizar esse ano:

  • Tirar certificação X
  • Fazer MBA ou Pós-graduação Y
  • Ler N livros ou artigos técnicos esse ano
  • Escrever um artigo técnico
  • Participar de algum projeto voluntário que posso dar aulas de informática para ajudar crianças carentes ou idosos
  • Participar mais de eventos de TI e por que não submeter alguma palestra para um evento?
  • Aprender uma nova tecnologia
  • Aprender uma nova função

Enfim, a quantidade de opções e oportunidades que temos são enormes, basta que desperte para elas.

O que você espera de 2016?

Façamos um paralelo com Scrum[2]. Encare como uma Sprint, apesar de nunca ter visto uma Sprint tão longa, com 366 dias, mas Ok, vamos usar a imaginação. Ou melhor, pense como um projeto que terá que ter N Sprints ao longo desse ano. Liste tudo que analisou para montar seu backlog e no final do ano terá base para fazer uma retrospectiva da “Sprint 2016″, se conseguiu “matar” seu backlog ou se ele continua só crescendo. Pode pensar em fazer pequenas dailys nesse meio tempo para identificar o andamento do burndown, se o gráfico está conforme planejado e se conseguirá entregá-la com sucesso para P.O. que é você.

Referências

[1] http://blogweddingbrasil.com.br/estrategia-onde-estou-e-onde-quero-chegar/

[2]  http://www.matera.com/br/webinars/ – SCRUM, MUITO PRAZER.

 

Por ARIANE FERREIRA IZAC

Analista apaixonada por testes, dançarina, corredora e colecionadora de viagens! Filha de peixe (jornalista) peixinho (blogueira) é. Meu grupo no LinkedIn só poderia ser "Diário de uma paixão: Teste de Software"

Postado em: 12 de janeiro de 2016

Confira outros artigos do nosso blog

Tudo azul, tudo bem, tudo zen: conheça nosso espaço de descompressão

23 de agosto de 2018

Fernando Porto

Atração de talentos: recrutamento da Matera é reconhecido pelo Linkedin

17 de julho de 2018

Fernando Porto

Dia de Folia: um exemplo de integração entre trabalho e família

11 de julho de 2018

Fernando Porto

Inclusão e deficientes visuais: vamos falar sobre isso?

18 de maio de 2018

Evandro Chequi

Deixe seu comentário