Risco Financeiro e preferências em cenários de ganho e perda

Podemos definir o conceito de incerteza como qualquer situação que possa afetar a capacidade de atingir objetivos, desta forma, o risco financeiro pode ser definido como uma medida de incerteza associada aos retornos financeiros esperados de um investimento, onde, o retorno financeiro é o ganho ou perda financeira de um investimento em um determinado período de tempo.

Quando o investidor faz um investimento ele busca um retorno financeiro equivalente a um investimento livre de riscos de mesmo prazo, como base, mais um prêmio de risco variável, conforme as expectativas do investidor, por todos os riscos por ele assumidos.

A este retorno buscado pelo investidor relaciona-se a capacidade que este possui em assumir riscos que podem tanto ser coerentes ao retorno proporcionado ou superiores a este.

Uma premissa básica é que para obter retorno acima de uma taxa livre de risco é necessário que algum risco seja assumido. Entretanto, para um mesmo retorno pretendido pessoas diferentes podem assumir distintos níveis de risco.

Isso nos trás uma informação muito importante, o processo de decisão e avaliação de risco não segue um comportamento objetivamente racional.

É importante notar que existe uma assimetria na percepção de ganho e perda financeira. Um exemplo clássico é a pesquisa conduzida por Kahneman e Tversky (1979), onde é solicitado que os participantes escolham uma opção em duas decisões.

Decisão 1
Você recebeu $1.000,00
Agora escolha:
Opção A Ganhar $ 500,00 com certeza
Opção B 50% de chance de ganhar $1000,00

Decisão 2
Você recebeu $2.000,00
Agora escolha:
Opção A Perder $ 500,00 com certeza
Opção B 50% de chance de perder $1000,00

Traduzindo em números para ambas decisões 1 e 2 as opções A fornecem 100% de chance de ficar com $1500 e as opções B fornecem 50% de chance de ficar com $2000 e 50% de chance de ficar com $1000, ou seja, todas possuem um valor esperado de $1500. O resultado desta pesquisa para a decisão 1 foi que 84% das pessoas escolheram a opção A e para a decisão 2 foi  que 69% escolheram a opção B.

Quando se trata de ganhos há uma preferência por ganho certo (alta aversão ao risco) e quando se trata de perda há uma preferência por buscar pelo acaso para evitar a perda (baixa aversão ao risco).

Apesar dos perigos decorrentes desta conclusão, o importante em relação aos riscos é identificá-los e administrá-los de modo a tomar decisões conscientes, considerando possíveis impactos.

A consciência do risco e a capacidade de administrá-lo, aliadas à vontade de correr riscos, são elementos chaves para a impulsão do sistema econômico.

Assumir riscos é o que diferencia empresas líderes de empresas estagnadas, mas assumir determinados riscos pode também levar ao desastre quando estes não são bem avaliados e principalmente gerenciados com qualidade e de modo profissional.

Nas próximas edições conversaremos um pouco mais sobre conceitos básicos por trás das principais classes de riscos financeiros.

Por PAULO ROBERTO GODOI DE OLIVEIRA

Postado em: 20 de fevereiro de 2015

Confira outros artigos do nosso blog

Novos Requerimentos Regulatórios para Risco de Liquidez

04 de novembro de 2016

Alexandre Oliveira

Soluções da MATERA Systems já atendem às resoluções de Nova Cobrança e Gestão de Capital

20 de junho de 2016

Vania Hoshii

MATERA MVAR marcará presença no GRC Summit 2016

09 de março de 2016

Valmir Massafera Jr

MATERA MVAR marcará presença no 5º Congresso Internacional de Gestão de Riscos

18 de setembro de 2015

Caue dos Santos Pereira

Deixe seu comentário