Riscos Financeiros e a suas Distribuições de Probabilidade de Perdas

No último post, Conceitos Básicos da Gestão de Riscos Financeiros, conversamos sobre os três principais riscos aos quais uma instituição financeira pode estar exposta. Neste post será explicado um conceito central na gestão de riscos chamado de distribuição de perdas.

A distribuição de probabilidade de perdas ou distribuição de perdas é um histograma de valor financeiro de perda. A Figura 1 mostra um exemplo de distribuição de perda e as principais métricas associadas a ela.

Função de Distribuição de probabilidade de perdas

A média da distribuição determina a linha que separa a perda esperada da perda não esperada para um determinado nível de confiança.

A Perda Esperada calculada para um determinado risco normalmente resulta em provisão financeira para absorver as perdas no período de análise.

A Perda Não Esperada calculada deverá ser absorvida pelo capital da instituição, por isso, é importante que uma parte do capital seja imobilizada para fazer frente ao risco.

O Valor em Risco (VaR) é igual a soma da Perda Esperada e da Perda Não Esperada para um determinado nível de confiança.

As distribuições de probabilidade de perdas são muito diferentes para o o risco de mercado, crédito e operacional. É possível caracterizar a distribuição pelos seus primeiro, segundo, terceiro e quarto momentos.

O primeiro momento de uma distribuição é conhecido como a sua média, o segundo momento mede o desvio padrão (ou variância), o terceiro momento mede a assimetria com relação a média e o quarto momento mede o peso das caudas da distribuição, conhecido como curtose.

A Tabela 1 abaixo mostra de forma geral as propriedades típicas das distribuições de perdas para o risco de mercado, crédito e operacional.

 

momentos

Para o risco de crédito a distribuição de perdas, normalmente, é assimétrica com Perda Esperada diferente e maior de zero. Dado isso é comum que haja provisão para absorvê-la. Um exemplo de distribuição de perda para o risco de crédito pode ser visto na Figura 2.

Função de Distribuição de Probabilidade de Perdas de risco de crédito

 

Para o risco de mercado a distribuição de perdas é, normalmente, considerada simétrica com média igual a zero, portanto a sua Perda Esperada é igual a zero e não é realizada provisão. Neste caso o VaR é igual a Perda Não Esperada para um determinado nível de confiança. Um exemplo de distribuição de perda para o risco de mercado pode ser visto na Figura 3.

Função de Distribuição de Probabilidade de Perdas de risco de mercado

 

Para o risco operacional a distribuição de perdas, normalmente, é assimétrica com Perda Esperada diferente e maior de zero. Dado isso é comum que haja provisão para absorvê-la. Um exemplo de distribuição de perda para o risco operacional pode ser visto na Figura 4.

Função de Distribuição de Probabilidade de Perdas de risco operacional

 

O risco operacional, normalmente, possui duas distribuições de probabilidade, definidas pelo par de Linha de Negócio / Tipo de Evento de perda (LN/TE), uma para a frequência de ocorrência e outra para severidade das perdas. Com base nas distribuições de frequência e severidade é possível obter, através da aplicação do modelo LDA (Loss Distribution Approach), uma distribuição de perdas agregadas por LN/TE.

Por PAULO ROBERTO GODOI DE OLIVEIRA

Postado em: 27 de agosto de 2015

Confira outros artigos do nosso blog

Novos Requerimentos Regulatórios para Risco de Liquidez

04 de novembro de 2016

Alexandre Oliveira

Soluções da MATERA Systems já atendem às resoluções de Nova Cobrança e Gestão de Capital

20 de junho de 2016

Vania Hoshii

MATERA MVAR marcará presença no GRC Summit 2016

09 de março de 2016

Valmir Massafera Jr

MATERA MVAR marcará presença no 5º Congresso Internacional de Gestão de Riscos

18 de setembro de 2015

Caue dos Santos Pereira

Deixe seu comentário