Tags:

See the Big Picture

Você já ouviu falar no termo “see the big picture”? Esse é um termo bem utilizado na língua inglesa que significa ter uma perspectiva ampla de uma situação ou problema.

No post de hoje gostaria de exemplificar tal termo e ressaltar a importância dessa habilidade.

Conta-se uma estória em que um viajante se deparou com três pedreiros e perguntou o que eles estavam fazendo.
O primeiro, respondeu, dizendo que ele era a pessoa mais infeliz na Terra e que ele tem o trabalho mais difícil do mundo.

“Todos os dias eu tenho que mover pedras enormes para ganhar a vida, que é apenas o suficiente para comer.”
O viajante deu-lhe uma moeda e continuou andando.

O segundo não reclamou e se manteve focado em seu trabalho. Quando o viajante perguntou o que ele estava fazendo, o pedreiro respondeu: “Eu estou ganhando a vida fazendo o melhor trabalho de construção em todo o país. Embora, o trabalho seja duro, estou satisfeito com o que eu faço e ganho o suficiente para alimentar a minha família.”
O viajante elogiou-o, deu-lhe uma moeda e continuou.

Quando o viajante encontrou o terceiro pedreiro, ele percebeu que o pedreiro tinha suor e poeira sobre si, mas ele parecia feliz e estava cantando uma canção alegre. O viajante ficou surpreso e perguntou: “O que você está fazendo?” O pedreiro olhou para cima com um brilho visionário nos olhos e disse: “Você não pode ver? Estou construindo uma catedral.” [1]

Essa estória ilustra muito bem o que é “see the big picture”.
O mais interessante é que os três pedreiros estavam fazendo a mesma coisa, porém eles responderam de forma diferente. Cada um tinha uma visão sobre o seu trabalho.

Enquanto o primeiro pedreiro importava-se apenas com sua sobrevivência, o segundo pedreiro se importava com o seu trabalho e usava todas as suas habilidades fazendo o melhor que podia. Já o terceiro,  entendia claramente o impacto do seu trabalho. Talvez não fosse o mais habilidoso, mas fazia seu trabalho com amor e sabia que o resultado de suas ações poderiam influenciar positivamente na vida de outros.

Alguns pontos se destacam nessa estória:

  • Saber como fazer não é suficiente, é preciso entender o porquê.
  • É preciso enxergar além do óbvio e, além das pequenas partes.
  • “Suor e poeira” são necessários para ter uma visão mais abrangente.

Curioso que catedrais levam anos, décadas ou até mesmo séculos para serem construídas.

Uma vida inteira de trabalho pode fazer apenas uma pequena contribuição para uma estrutura que une o passado e o futuro, conecta os seres humanos ao longo de gerações e se junta a seus esforços para fins eles vêem como muito maior do que eles mesmos. [2]

Depois de ler isso imagino que você, assim como eu, percebe a importância de ter uma perspectiva ampla das nossas ações.

Faço um convite para refletirmos sobre a visão que temos do nosso trabalho…Temos carregado pedras ou construído catedrais?

 

Referências

[1] http://staroversky.com/blog/the-parable-of-the-three-stonecutters

[2] http://harvardmagazine.com/breaking-news/three-stonecutters-the-future-business-education

Por KARINA COSTA MINEIRO

Analista de Sistemas, motivada por desafios, adepta ao desenvolvimento Ágil! Ama filmes e séries, louca por cachorros e entusiasta DIY.

Postado em: 10 de agosto de 2015

Confira outros artigos do nosso blog

Inclusão e deficientes visuais: vamos falar sobre isso?

18 de maio de 2018

Evandro Chequi

MATERA patrocina evento de empreendedorismo para jovens

05 de setembro de 2017

Caue dos Santos Pereira

Participe deste bate-papo e conheça as nossas práticas de gestão de inovação

21 de agosto de 2017

Vania Hoshii

Folia foi o que não faltou!

10 de julho de 2017

Tatiana Araujo

Deixe seu comentário