VOCÊ JÁ PENSOU EM INVESTIR EM TÍTULOS PÚBLICOS?

Você já pensou em investir em Títulos Públicos? Você sabe como funciona esse investimento?

Você pode comprar títulos públicos através de fundos de investimentos que invistam em papéis do governo. Nesse caso o investidor adquire cotas deste fundo. Outra forma de investir em títulos públicos é através da Secretaria do Tesouro ou “Tesouro Direto”, como é chamado esse serviço, você compra diretamente através do Tesouro Direto pela internet.

O Governo Federal emite títulos públicos com o objetivo de arrecadar fundos para pagamento e financiamento de suas atividades. Isso inclui, por exemplo investimentos na área da saúde, educação, infraestrutura. Dessa forma ao aplicarmos em títulos públicos estamos emprestando nosso dinheiro ao governo. A STN – Secretaria do Tesouro Nacional é a entidade responsável pela emissão dos papéis do governo, conhecidos como Títulos Públicos.

Existem algumas regras, simples…. Mas são regras…

O investidor precisa ser residente no Brasil, ter um CPF válido e para realizar o investimento tem que estar cadastrado em alguma instituição financeira, podendo ser Corretora ou um Banco que tenha autorização da STN.

Esta instituição será responsável por abrir a conta do investidor junto à Bovespa e atuará como liquidante do investidor. Algumas instituições determinam um valor mínimo para abertura da conta. Você poderá encontrar a lista de instituições no site da Secretaria do Tesouro Nacional – STN.   Após a abertura da conta você recebe uma senha de acesso ao site do Tesouro Direto e poderá realizar as operações de compra e venda dos títulos públicos diretamente através da internet.

Características dos títulos públicos

Os títulos públicos podem ser pré-fixados (você já sabe o valor de resgate no dia da aquisição) ou pós-fixados, alguns pagam juros semestralmente. Todos os papéis emitidos têm um prazo de vencimento que é quando o Governo devolve o dinheiro ao investidor com os devidos juros e correções. Não é permitido resgate antecipado, porém o investidor pode negociar os títulos no mercado antes da data de vencimento à preço de mercado. Uma novidade é que a partir de 30 de Março de 2015 o investidor poderá vender os títulos no Tesouro Direto diariamente, antes dessa data a operação de venda só era possível de ser feita às quartas-feiras. Então o investidor tinha que se programar caso precisasse do dinheiro investido.

Os títulos disponíveis nesta opção de investimento são:

  • Tesouro Prefixado (LTN)
  • Tesouro Prefixado com Juros Semestrais (NTN-F)
  • Tesouro Selic (LFT)
  • Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais (NTN-B)
  • Tesouro IPCA+ (NTN-B Principal)

 

Veja Quadro Resumo das Características dos Títulos Públicos
Quadro Resumo das Características dos Títulos Públicos Fonte: Site Tesouro Direto

 

E o risco?

Como o Governo é o credor trata-se de um investimento de baixo risco. Porém é recomendado ao investidor que tome conhecimento de todas as características do título e das regras antes de investir no Tesouro Direto .

 

Referencias:

http://www.tesouro.fazenda.gov.br/tesouro-direto

Por JOSIVALDO DA SILVA SANTOS

MATERANO desde 2012. Orgulhoso de pertencer. Formado em Administração de Empresas, Pós Graduado em Gestão Bancária. Aqui atua com sistemas de investimentos. Gosta de estudar a evolução ou involução do comportamento humano. Adora dançar, especialmente ritmos latinos como a Salsa, Bachata e Merengue.

Postado em: 12 de março de 2015

Confira outros artigos do nosso blog

Smart Contracts: o que são e como funcionam?

18 de junho de 2018

Tássia Rande

O open banking é uma ameaça aos bancos?

11 de junho de 2018

Caue dos Santos Pereira

Por que o Banco Central poderá regulamentar o Open Banking no Brasil?

11 de junho de 2018

Caue dos Santos Pereira

PSD2: como o Open Banking foi regulamentado na Europa

11 de junho de 2018

Caue dos Santos Pereira

Deixe seu comentário