O que é Acessibilidade Web?

0

A Internet oferece serviços de utilidade pública, comerciais ou de entretenimento. Hoje temos diversas tecnologias empregadas na web, mas isso acabou por dificultar a disponibilidade para pessoas que a princípio não teriam dificuldade alguma.

Acessibilidade na web se relaciona com todos os tipos de deficiências – visuais, de audição, mobilidade reduzida, de fala, cognitivas e até mesmo neurológicas, incluindo idosos com deficiências relacionadas à idade.

Para que mais usuários possam desfrutar de todas as possibilidades que a web oferece, as páginas da web precisam seguir determinados padrões de desenvolvimento de forma a atender o maior número de usuários possível.

Vale ressaltar que a acessibilidade na web não é voltada exclusivamente para pessoas com deficiências, mas também para tornar a produção e a leitura ou consumo do conteúdo possível em diferentes contextos.

Existe alguma lei para isto?

Existem decretos regulamentadores de acessibilidade em vários países. No Brasil, o decreto nº. 5296/2004 lista algumas diretrizes para o Acesso à informação e Comunicação das pessoas com deficiência, porém se dedica apenas a pessoas com deficiência visual e a sites governamentais.

Recentemente o Brasil assinou a “Convenção Internacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência” da ONU, tornando esta convenção uma lei brasileira com status constitucional e sendo obrigatória a disponibilização do conteúdo de forma acessível a qualquer usuário. Também considera como crime de discriminação qualquer informação na internet não acessível para qualquer tipo de deficiência.

Tecnologias

Os usuários com alguma deficiência se utilizam de tecnologias de assistência para conseguir navegar na web. Tais tecnologias podem ser softwares leitores de tela, que analisam o código desenvolvido e separam os elementos utilizados em uma página de acordo com sua semântica (por isso a importância de seguir padrões), terminais em braille, softwares ampliadores de tela e softwares de reconhecimento de fala, para usuários com dificuldade em manusear um mouse ou teclado.

Seguindo os padrões de desenvolvimento também é possível assegurar que um indivíduo possa navegar por uma página com apenas uma mão, melhorando a experiência dos usuários com dificuldades motoras.

Orientações para construir uma Web acessível

Em 1999 a WAI (Web Accessibility Initiative), uma iniciativa do grupo W3C (World Wide Web Consortium) publicou o Web Content Accessibility Guidelines (WCAG), um guia definitivo para criação de páginas acessíveis. A web cresceu e novas tecnologias foram introduzidas e muitas novas formas de desenvolvimento foram adotadas. Em 1999 não era possível separar a formatação de um documento HTML tão bem como podemos fazer hoje, sem contar que a maior parte do conteúdo era totalmente estático.

Em 2008 a WAI atualizou o WCAG em sua versão 2.0, trazendo novas diretrizes ou anulando regras antigas, uma vez que os navegadores começaram a trabalhar bem em diferentes contextos. Em uma tentativa de fornecer uma guia mais maleável e atualizado, surgiu o WCAG Samurai, uma “errata” não oficial para o WCAG 1.0 e que descarta as orientações de difícil compreensão do WCAG 2.0.

Ferramentas e cuidados essenciais para acessibilidade na Web

  • O conteúdo de páginas deve ser estruturado corretamente, utilizando os elementos corretos no documento HTML para que os leitores de tela consigam funcionar de forma adequada;
  • Deve-se prezar pela compatibilidade com todos os navegadores ainda suportados no mercado;
  • Observar o comportamento de softwares de assistência (leitores de tela ou comandos de voz);
  • Testes focados na experiência do usuário nos mais variados contextos;
  • Evitar restringir o conteúdo a apenas um determinado user-agent (navegadores, tablets, celulares, leitores de tela);
  • Atenção do time de desenvolvedores aos padrões de desenvolvimento e aos documentos fornecidos pelo W3C;
  • Utilização de ferramentas de avaliação (validadores) para encontrar falhas e potenciais problemas de acessibilidade no projeto.

Seguindo estes princípios, um site ou aplicação web estará disponível para mais visitantes, usuários, clientes e colaboradores.

Responsabilidade Social

Por fim, acessibilidade web é uma questão de responsabilidade social, pois impacta diretamente nos negócios de uma corporação, em seus clientes, acionistas, empregados, fornecedores, parceiros e colaboradores. É essencial para demonstrar o compromisso ético e proporcionar igualdade de oportunidades para todos.

Quando um produto ou serviço é acessível, ele engaja as pessoas com deficiência a participar da sociedade. Fornecer um site ou aplicação acessível é uma maneira de uma organização poder demonstrar que se esforça para atender as necessidades de uma sociedade diversificada.

Fontes:

Acessibilidade Legal – www.acessibilidadelegal.com

Introdução à Acessibilidade na Web - http://www.maujor.com/w3c/introwac.html

WAI Resources - http://www.w3.org/WAI/Resources/

WCAG - http://www.w3.org/TR/WCAG/

DaSilva – Avaliador de Acessibilidade - http://www.dasilva.org.br/

Deixe um comentário