Image without alt
Voltar para todos os posts

Como criar o seu próprio ecossistema de pagamento integrando o Pix ao PDV?

23 of novembro of 2023

Saiba como aproveitar as oportunidades e criar o seu próprio ecossistema de pagamento com o Pix.

por matera

Compartilhar

Image without alt

Você já deve ter se perguntado se há oportunidades para o seu negócio com o Pix. Afinal, três anos após o seu lançamento, o Pix já se tornou o principal meio de pagamento do Brasil, com 155 milhões de usuários e mais de 461 milhões de chaves cadastradas. Qual negócio não gostaria de oferecer o “produto” que, aproximadamente, 70% da população brasileira consome?

Bom, se você se identificou com a pergunta anterior e quer saber se o Pix pode ajudar a sua empresa a crescer, a resposta curta é SIM! Agora, se você quer saber como fazer isso, continue a leitura.

Pix, do e-commerce ao pedágio

Não, você não está lendo errado! Há algum tempo, o Pix já é adotado por 100% das principais empresas de e-commerce, de acordo com o Estudo de Pagamentos Gmattos, que entrevistou empresas como Amazon, Shoptime, Uber e Drogasil.

A título de comparação, em setembro de 2022, o Pix ainda não era aceito por 18,6% das maiores lojas de e-commerce do Brasil. Outro estudo realizado pela McKinsey apontou que 27% dos brasileiros veem o Pix como substituto do dinheiro, enquanto 19% passaram a usar o sistema de pagamento instantâneo no lugar do cartão - vale destacar que o cartão possui vantagens em relação ao Pix, atualmente, como acúmulo de milhas, por exemplo.

No Relatório Gestão do Pix, divulgado pelo Banco Central em setembro de 2023, o órgão regulador (BC) prevê que a funcionalidade do Pix pode ser ampliada futuramente para pagamentos de pedágios, estacionamentos, transporte público e, até mesmo, transações internacionais. “O Pix também poderá permitir, no futuro, a integração com sistemas de pagamentos instantâneos internacionais, viabilizando a realização de transações transfronteiriças entre o Brasil e outros países, como remessas, pagamentos entre empresas e pagamentos de compras e bens e de serviços no exterior”, afirma o documento.

Da oportunidade à operação 

Diante da preferência da população em relação ao uso do Pix, fica até difícil e, sobretudo, arriscado, ignorá-lo. Entretanto, apesar da popularidade do Pix, alguns lojistas e varejistas ainda não aceitam o meio de pagamento, porque não sentem segurança o suficiente para utilizá-lo. Mas se engana quem ignora uma oportunidade: criar um ecossistema de pagamento mais seguro e mais rentável para a software house, para o lojista e benéfico para o consumidor.

Transformando o PDV em uma fintech

As fintechs são conhecidas por oferecer soluções financeiras tecnológicas, menos burocráticas e intuitivas e é aqui que você, software house, entra. Integrando o Pix no PDV (ponto de venda), você cria um ecossistema de pagamento em torno do lojista, como uma fintech, eliminando a necessidade de adquirentes no processo, trazendo mais segurança e agilidade de recebimento ao lojista, comodidade ao consumidor e uma nova fonte de receita para o seu negócio.

Quantas mensalidades estão ativas do seu software? Qual é o limite de transações mensais do Pix? A oportunidade não está em trocar o modelo de negócio, mas sim, em aproveitar uma nova fonte de renda para a sua Software House!

Faça como a Rodosoft e saia na frente da concorrência, abrindo uma nova fonte de receita através de produtos e serviços financeiros integrados ao PDV.